Tratamentos

O que é

A anorexia nervosa é caracterizada pela restrição da ingestão calórica em relação às necessidades, levando a um peso corporal significativamente baixo (no contexto de idade, gênero, trajetória do desenvolvimento e saúde física).

Tipos: restritivo e compulsão alimentar purgativa

Sintomas 

  • Há um medo intenso de ganhar peso ou de engordar, mesmo o indivíduo estando com peso significativamente baixo.
  • Existe uma perturbação no modo como a forma corporal ou o próprio peso são vivenciados, além de uma influência indevida do peso/forma corporal na sua autoavaliação.
  • Não reconhece a gravidade do baixo peso corporal.

O que é

A cirurgia bariátrica é um procedimento cirúrgico realizado em pessoas com alto grau de obesidade.

A avaliação psiquiátrica ou psicológica para cirurgia bariátrica tem como objetivo identificar se o paciente está consciente da complexidade e risco do procedimento, bem como se ele possui estabilidade emocional para superar as dificuldades pós cirurgia.

O que é 

É caracterizado por episódios recorrentes de compulsão alimentar e comportamentos compensatórios.

Episódio de compulsão alimentar é caracterizado por ingestão de uma quantidade de alimento definitivamente maior do que a maioria dos indivíduos consumiria no mesmo período sobre circunstâncias semelhantes.

Há sensação de falta de controle sobre a ingestão durante tal episódio. Há comportamentos compensatórios inapropriados recorrentes a fim de impedir o ganho de peso como, vômitos autoinduzidos, uso indevido de laxantes, diuréticos ou outros medicamentos, jejum ou exercício em excesso.  

A autoavaliação é indevidamente influenciada pela forma e peso corporais.

Esses episódios acontecem, no mínimo, uma vez por semana.

O que é

Também chamada de síndrome do esgotamento profissional, o Burnout foi incluído pela OMS na nova classificação de doenças que entrará em vigor a partir de 01 de janeiro de 2022. Define-se como estresse crônico relacionado ao local de trabalho.

Sintomas

Alguns dos sintomas são:

  • Exaustão e esgotamento de energia
  • Perda cognitiva
  • Distanciamento mental do trabalho
  • Redução da eficácia profissional.

O que é

Além dos transtornos alimentares como anorexia nervosa, bulimia há um outro transtorno que está ligado ao uso compulsivo ou impulsivo de alimentos. É comum ouvirmos relatos como esses: comi demais porque estou ansioso; acordei no meio da noite ansioso e fui comer. Evidente, que a ansiedade impulsiona as pessoas a tomarem decisões ou agirem de forma inadequadas.

Tratamento

Não há um remédio específico para esses transtornos, sendo que a psicoterapia a melhor indicação.

O que é

É o desejo incontrolável de fazer compras. Pessoas com esse tipo de compulsão atendem ao impulso de comprar ainda que tenha consciência de que não precisam de determinado item ou que não possuem recursos financeiros disponíveis para arcar com o custo de suas compras. Podem se sentir ansiosos diante da possibilidade de estar “perdendo” promoções e a chance de comprar.

Tratamento

A psicoterapia tem resultado significativo para esse tipo de compulsão, bem como o uso de medicações conforme a avaliação de cada caso.

O que é

As compulsões são transtornos emocionais que se caracterizam pela repetição de hábitos específicos sob os quais o indivíduo não possui controle, mesmo quando tem o conhecimento de que seus resultados nocivos.

Há diversos tipos de compulsão, algumas delas são: alimentar, por jogos, por compras, por sexo.

O que é

É uma dependência não química caraterizada pelo hábito frequente de jogar independentemente das consequências. Pode causar prejuízos sociais, familiares, profissionais e financeiros.

Como identificar

O vício em jogos pode ser identificado quando se percebe que a pessoa não tem controle sobre o impulso de jogar, mente para jogar, não reconhece os custos com o jogo, perde tempo de trabalho ou de convívio social para jogar.

Como tratar

Pode ser tratado através de psicoterapia, com o objetivo de promover mudanças cognitivas e com o uso de medicações, quando necessário.

O que é

Há dois tipos de depressão. Existe a depressão que tem um componente bioquímico, familiar e genético, onde as medicações ajudam muito. São situações que o sujeito pode adoecer sem que tenha razões concretas ou relevantes. Claro, que alguns que tenham pré-disposição genética, adoecem com mais frequência diante até de pequenos fatores desencadeantes do cotidiano.

O segundo tipo apresenta a presença de sintomas depressivos, que não caracterizam uma doença. Pode se ter desânimo, tristeza, choro, insônia, que fazem parte da depressão, mas estes sintomas podem ser decorrentes de conflitos existenciais ou psicológicos não percebidos, exigências da vida adulta, laboral, amorosa, familiar que geram uma má qualidade de vida do sujeito.

Tratamento

Sempre é importante buscar um profissional da área da saúde mental, para que ele faça um diagnóstico correto, e saber se a medicação é essencial ou a psicoterapia, ou ambas. Percebam que quando falamos de “dois tipos de depressão”, é uma força de expressão para alertá-los que os antidepressivos e ansiolíticos não resolverão todos os sofrimentos ansiosos ou depressivos.

Ejaculação precoce:

O que é

É uma disfunção sexual masculina que acelera o processo de ejaculação durante o ato sexual. Ela ocorre com grande frequência e é caracterizada pela insatisfação do tempo de penetração até a ejaculação. Isso gera abalo psicológico e afastamento na intimidade sexual. 

A ejaculação precoce pode ser identificada em três níveis:

Primária – acomete o paciente desde a primeira relação sexual;

Secundária – quando apresenta espaços de tempo sem ejaculação precoce;

Ocasional ou situacional – tem uma frequência menor e com algumas pessoas.

Atenção ao surgimento desses sintomas de forma mais frequente:

  • Sempre ou quase sempre ejacula dentro de um minuto de penetração;
  • É incapaz de atrasar a ejaculação durante o ato sexual durante quase todo o tempo;
  • Sente-se angustiado e frustrado, e tende a evitar a intimidade sexual como resultado.

Fatores psicológicos e biológicos podem desempenhar um papel na ejaculação precoce por isso a importância de buscar ajuda de um profissional. Existem terapias e medicações que ajudam a melhorar o desempenho sexual.

Frigidez:

O que é

O desejo sexual hipoativo, popularmente conhecido como frigidez, é um tipo de disfunção sexual na qual a mulher tem dificuldade para ficar sexualmente excitada e naturalmente lubrificada por sentir pouca ou nenhuma sensação de desejo ao ser sexualmente estimulada.

Nesses casos a penetração pode ser dolorida e o orgasmo raramente é atingido. Acredita-se que esteja associada a questões psicológicas como problemas conjugais, dificuldade de aceitar a própria sexualidade, educação extremamente rígida, e traumas relacionados à violência doméstica e abuso sexual. É considerada uma disfunção não causada por doença orgânica.

Por que ocorre

Este quadro pode ser geral, ou apenas de ordem situacional, ou seja, com determinado parceiro ou em situações específicas.

Vaginismo:

O que é

Caracteriza-se pelo medo de dor na penetração o que leva a mulher a ficar tensa e produzir um espasmo involuntário recorrente ou persistente da musculatura da parte externa da vagina. Por vezes também de toda parte pélvica causando desconforto e assim entrando no ciclo vicioso de dor na relação havendo principalmente a dificuldade ou impossibilidade de penetração.

Por que ocorre

Pode ter causas físicas ou psicológicas, como por exemplo medo de engravidar, abuso sexual.

Anorgasmia:

O que é

É a incapacidade de chegar ao orgasmo mesmo com estímulo sexual e excitação e com isso a pessoa passa a ter uma diminuição do desejo sexual devido à frustração. Ela pode acontecer tanto com homens quanto com mulheres. Nos homens, geralmente a anorgasmia vem acompanhada da ausência de ejaculação.

Por que ocorre

É comum nesse quadro problemas de infância ou fatos na vida que afetam a percepção de prazer no sexo, como repressão dos pais, crenças religiosas ou traumas causados por abusos sexuais.

O que é

É o medo ou ansiedade acentuados sobre uma situação ou objeto específico.

A situação ou o objeto quase sempre provoca resposta imediata de medo ou ansiedade.

Pessoas que sofrem de fobia específica evitam ativamente a situação ou objeto.

Tal medo costuma ser desproporcional ao perigo real (levando em conta as normas socioculturais) e causam sofrimento significativo ou prejudicam muito o funcionamento social/ocupacional.

Exemplos: medo de animais (zoofobia), medo de altura (acrofobia), medo de trovões e relâmpagos (astrofobia ou brontofobia).

O que é

A fobia social é caracterizada por medo ou ansiedade acentuados sobre uma ou mais situações sociais em que o indivíduo é exposto a possível avaliação por outras pessoas.

O medo, ansiedade ou esquiva causam sofrimento significativo ou prejuízo no funcionamento social, profissional, entre outras áreas importantes da vida.

As situações sociais quase sempre provocam medo ou ansiedade e a pessoa teme agir de forma a demonstrar tais sintomas (medo de ser avaliado negativamente), os quais são evitados ou suportados com intenso medo, ansiedade e desconforto.

Esse medo ou ansiedade geralmente é persistente e desproporcional a ameaça real apresentada pela situação.  

Exemplos incluem interações sociais como manter uma conversa, encontrar pessoas que não são familiares, ser observado comendo ou bebendo, falar em público, entre outros.

O que é

Distúrbio que se caracteriza pela prolongada dificuldade de começar a dormir, manter-se dormindo ou acordar antes do horário desejado.   Com isso, a pessoa costuma não se sentir descansada. Trata-se de um frequente distúrbio do sono que ocorre ao longo da vida e quando dura muito tempo, deixa de ser um sintoma e se torna um transtorno crônico. Nesses casos se caracteriza pela persistente dificuldade para o início, consolidação ou qualidade do sono (inclusive despertar precoce), que tem repercussão negativa na vida diurna da pessoa. Tal situação deve ocorrer, no mínimo, 3 vezes na semana, e durar por 3 meses ou mais.

Por que ocorre

Em geral vem após um evento estressor (como uma pandemia, problemas de relacionamento, na família ou desemprego), e perpetua-se por questões comportamentais. Irritabilidade, cansaço e dificuldade para trabalhar durante o dia são sinais de insônia. Na dúvida, busque auxílio profissional.

O que é

É uma abordagem psicoeducativa e tem por objetivo acolher as dúvidas e sentimentos dos pais em relação aos filhos, sua educação e desenvolvimento.

É realizada num formato em que os pais e o profissional discutem acerca das dificuldades no manejo com os filhos, gerando estratégias para lidar com tais situações. Também tem como foco o ensino de habilidades específicas que auxiliam na criação dos filhos e favorecem o abandono de práticas e comportamentos negativos ligados à relação entre ambos. É um trabalho focado na saúde e não na doença, no vínculo de pais e filhos.

O que é

O Transtorno de Ansiedade Generalizada é um transtorno caracterizado por preocupação e ansiedade excessivas sobre diversas situações da vida. A intensidade, frequência ou duração desses sintomas são desproporcionais à real probabilidade ou ao impacto do evento antecipado.

O indivíduo tem dificuldade de controlar a preocupação e de evitar esses pensamentos preocupantes.

Pessoas com esse quadro relatam sofrimento devido à preocupação constante e tem prejuízo no âmbito social, profissional, entre outros.

Há alguns sintomas adicionais a essas preocupações, tais como: inquietação ou sensação de estar com os nervos à flor da pele, cansaço, falta de concentração ou sensações de “branco”, irritabilidade, tensão muscular e perturbação do sono.

O que é

O Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, dificuldade para manter o foco nas atividades propostas, agitação motora, inquietude e impulsividade. Essas dificuldades podem perdurar por toda a vida, se não forem devidamente reconhecidas e tratadas.

Quem pode desenvolver o TDAH

É comum nas crianças em idade escolar e sua prevalência é maior entre meninos levando a um prejuízo no aproveitamento escolar e sendo responsável por rótulos depreciativos que não correspondem ao potencial pedagógico dessas crianças. Em todas as faixas etárias, portadores do transtorno estão sujeitos a desenvolver comorbidades, isto é, simultaneamente outros distúrbios como ansiedade e depressão. Na adolescência, o risco maior está no uso abusivo do álcool e de outras drogas.

Também se observa nas pessoas que não tratam o TDAH, quadros de doença bipolar na fase adulta.

O que é

É uma doença mental marcada pela presença de obsessões e/ou compulsões.

Obsessões são pensamentos, imagens ou impulsos que ocorrem frequentemente, de forma indesejada e invasiva.

Essas obsessões surgem mesmo quando a pessoa está pensando e fazendo outras coisas.

Normalmente causam grande angústia e ansiedade.  

Sintomas

As obsessões comuns incluem:

  • Preocupação com contaminação, dúvidas excessivas, preocupação com simetria e ordem.
  • Compulsões (também chamadas de rituais) são formas que a pessoa tem de responder às suas obsessões.
  • O sujeito sente vontade de fazer algo – repetitivo, propositado e intencional – para evitar ou aliviar a ansiedade causada pelas obsessões.

As compulsões comuns incluem:

  • Lavar ou limpar algo para evitar contaminação
  • Verificar algo para eliminar dúvidas
  • Contar, ordenar, entre outras.

Os rituais ou compulsões podem ou não estar logicamente conectados com a obsessão.

Todos os rituais e obsessões exigem tempo para serem executados. É possível que a pessoa gaste horas dos dias dedicada a eles.

As obsessões e compulsões das pessoas que sofrem de TOC, costumam causar muita angústia e interferir na capacidade funcional, alguns chegam a ficar incapacitados.

O que é

O transtorno bipolar, também conhecido como doença maníaco-depressiva, é um transtorno cerebral que causa mudanças incomuns no humor, na energia, nos níveis de atividade e na capacidade de realizar as tarefas do dia a dia. As pessoas com transtorno bipolar experimentam períodos de intensidade não usuais, mudanças nos padrões de sono e níveis de atividade e comportamentos incomuns.

Esses períodos distintos são chamados de “episódios de humor”. Os episódios de humor são drasticamente diferentes dos modos e comportamentos típicos da pessoa. 

  • Os episódios maníacos incluem sintomas como euforia, extrema energia, irritabilidade, dificuldade para dormir e perda de contato com a realidade.
  • Já os episódios depressivos são caracterizados por falta de energia e motivação, tristeza excessiva, além de perda de interesse nas atividades cotidianas.
  • Os episódios de alteração de humor podem durar dias ou meses e podem estar associados a pensamentos suicidas.
  • Os episódios de depressão se alternam com episódios de mania, ou um modo menos grave de mania, chamado de hipomania. Os episódios de depressão e mania podem ocorrer separados ou juntos.

Classificação dos transtornos bipolares

A maioria dos transtornos bipolares pode ser classificada como:

  • Transtorno bipolar I: A pessoa já apresentou, no mínimo, um episódio maníaco completo (que tenha impedido de desempenhar suas funções normalmente ou que inclua delírios) e, normalmente, episódios depressivos.
  • Transtorno bipolar II: A pessoa já apresentou episódios depressivos graves, no mínimo um episódio maníaco mais leve (hipomaníaco), mas nenhum episódio maníaco completo.

No entanto, algumas pessoas apresentam episódios que lembram um transtorno bipolar, mas que são mais leves e não atendem aos critérios específicos de transtorno bipolar I ou II. Esses episódios podem ser classificados como transtorno bipolar inespecífico ou transtorno ciclotímico. Nestes casos é frequente o uso de antidepressivo levar o paciente para um estado de euforia e excitação.

A causa exata do distúrbio bipolar não é conhecida, mas acredita-se que seja influenciado por uma combinação de fatores como genética, ambiente, estrutura e química do cérebro.

O que é

São padrões de instabilidade nos relacionamentos, na autoimagem e nas emoções (desequilíbrio emocional), bem como acentuada impulsividade.

Sintomas

É caracterizado por cinco ou mais dos seguintes sintomas e devem ter acontecido no início da idade adulta, mas também podem ocorrer durante a adolescência.

  • Esforços desesperados para evitar o abandono (real ou imaginado).
  • Relacionamentos intensos e instáveis que se alternam entre idealização e desvalorização da outra pessoa.
  • Autoimagem ou senso do eu instável
  • Impulsividade em pelo menos duas áreas que pode prejudicá-los (drogas, sexo, compulsão alimentar, gastos, dirigir de forma imprudente).
  • Comportamentos, gestos ou ameaças suicidas ou automutilação.
  • Mudanças rápidas no humor, normalmente durando apenas algumas horas e raramente mais do que alguns dias.
  • Sentimentos persistentes de vazio.
  • Raiva inadequadamente intensa ou problemas para controlar a raiva.
  • Pensamentos paranoicos temporários ou sintomas dissociativos graves desencadeados por estresse.

O que é

É um distúrbio caracterizado pela dificuldade em se recuperar depois de vivenciar ou testemunhar algum acontecimento assustador.

A condição pode durar meses ou anos, com gatilhos que podem trazer de volta memórias do trauma acompanhadas por intensas reações emocionais e físicas. 

Sintomas

Entre os sintomas estão pesadelos ou lembranças repentinas (flashbacks), fuga de situações que relembrem o trauma, reações exageradas a estímulos, ansiedade e humor deprimido. Esses sintomas podem ser observados em diferentes graus e ocorrências variadas, por isso, não podemos considerar que todos irão ocorrer simultaneamente.

Quem pode apresentar o TEPT

Pessoas que se envolveram ou foram envolvidas em casos de agressão física, abuso sexual, violência urbana, tortura, assaltos, sequestros, catástrofes naturais, guerras e terrorismo, desenvolvem o TEPT, mas a maioria só recorre a ajuda dois anos após a primeira crise. Por isso é importante ficarmos atentos ao momento atual, pois preocupações com a pandemia podem levar a sintomas de estresse pós-traumático.

O que é

É caracterizado pelo uso persistente e recorrente da internet para envolver-se em jogos, frequentemente com outros jogadores, levando a prejuízo ou sofrimento clinicamente significativo.

Atenção ao aparecimento de cinco ou mais dos seguintes comportamentos 

  • Preocupação com jogos pela internet (torna-se a atividade dominante na vida)
  • Sintomas de abstinência quando os jogos pela internet são retirados (irritabilidade, ansiedade, tristeza).
  • Tolerância – a necessidade de passar quantidades crescentes de tempo envolvido nos jogos.
  • Tentativas fracassadas de controlar a participação nos jogos pela internet.
  • Perda de interesse por passatempos e divertimentos anteriores em consequências dos jogos pela internet.
  • Uso excessivo continuado de jogos pela internet apesar do conhecimento dos problemas psicossociais.
  • Enganar membros da família, terapeutas ou outros em relação à quantidade do jogo pela internet.
  • Uso de jogos pela internet para evitar ou aliviar um humor negativo.
  • Colocar em risco ou perder relacionamento, emprego ou oportunidade educacional ou de carreira devido à participação em jogos pela Internet.

O que é

Um ataque de pânico é um surto abrupto de medo ou desconforto intenso, caracterizado por ataques de pânico inesperados recorrentes, e

que alcança um pico em minuto, ocorrendo quatro (ou mais) dos seguintes sintomas:

Sintomas 

  • Palpitações, coração acelerado, taquicardia.
  • Sudorese.
  • Tremores ou abalos.
  • Sensações de falta de ar ou sufocamento;
  • Sensação de asfixia
  • Dor ou desconforto torácico.
  • Náuseas ou desconforto abdominal.
  • Sensação de tontura, instabilidade, vertigem ou desmaio.
  • Calafrios ou ondas de calor.
  • Parestesias (anestesia ou sensação de formigamento).
  • Desrealização (sensação de irrealidade) ou despersonalização (sensação de estar distanciado de si).
  • Medo de perder o controle ou “enlouquecer”.
  • Medo de morrer.

Também é caracterizado por preocupação persistente sobre a possibilidade de ataques de pânico adicionais ou suas consequências e mudança desadaptativa de comportamento com o objetivo de evitar outros ataques.

Iniciar conversa
Precisa de ajuda?
Olá! Podemos ajudar?